O setor de construção na Colômbia se transformou em um futuro de edifícios verdes em apenas alguns anos. Uma combinação de incentivos governamentais, o apoio de um forte parceiro local e assistência técnica aos desenvolvedores, juntamente com ofertas inovadoras de financiamento verde, atuaram como um catalisador para criar um ecossistema próspero para o mercado imobiliário verde.

Feeling é um projeto de alojamento hoteleiro localizado em Medellín, Colômbia, que recebeu um Certificado EDGE Preliminar da SGS-Sintali. 

O progresso do país serve de modelo para a América Latina: em setembro de 2021, o país tem 5,9 milhões de metros quadrados de áreas verdes certificadas construídas ou em andamento e cerca de 73.000 casas verdes, das quais dois terços são habitações populares. A International Finance Corporation (IFC) estima que mais de 20% das novas construções foram certificadas como verdes no ano até 1º de julho de 2021.

Uma política de construção sustentável articulada com o setor privado

Em 2015, o governo nacional promulgou um Código de Construção Verde e logo depois introduziu incentivos fiscais para soluções técnicas, como isolamento e sistemas de ar condicionado com eficiência energética. Auxiliado pela IFC, o governo colombiano incentivou a aplicação progressiva de práticas de construção sustentável por meio do Código GB. Incentivos fiscais para eficiência energética foram introduzidos para facilitar a viabilidade financeira dessas novas práticas, uma política que foi bem recebida pelo setor privado.

Em 2017, a IFC começou a trabalhar com a Câmara Colombiana de Construção (CAMACOL) para promover a certificação EDGE como uma ferramenta para fornecer um caminho claro para o setor de construção colombiano implementar práticas sustentáveis. Uma inovação da IFC, a EDGE fornece uma plataforma para projetar e certificar edifícios verdes e Zero Carbon. A CAMACOL liderou uma agenda agressiva para fornecer treinamento e capacitação aos seus membros para usar o EDGE.

“Ter um parceiro tão eficiente e comprometido para a EDGE foi realmente um divisor de águas. A Colômbia deve a transformação de seu setor de construção em grande parte à liderança visionária da CAMACOL”, comentou Corinne Figueredo, Gerente Global do Programa Green Building da IFC.

A parceria entre a CAMACOL e a IFC apresentou excelentes resultados, uma vez que a certificação EDGE experimentou um crescimento sem precedentes na Colômbia, atingindo recordes em área certificada e penetração de mercado nunca antes vista em outras partes do mundo.

O código de construção verde da Colômbia foi o primeiro código obrigatório na América Latina para novos empreendimentos residenciais e comerciais. O código aumentou a conscientização sobre soluções verdes e ajudou a dinamizar o mercado para projetos de construção sustentável que precisam de financiamento.

Em 2016, o Bancolombia se tornou o primeiro banco da América Latina a emitir um título verde no valor de COP 350 bilhões (US$ 115 milhões) para financiar edifícios verdes; um título no qual a IFC investiu. O banco concedeu empréstimos para financiamento de construção verde entre 0,5% e 2% menos do que as taxas convencionais de mercado, usando seus próprios recursos juntamente com os recursos do título verde. Quanto mais verde fosse o projeto, melhor seria a taxa de financiamento.

Bancolombia e Davivienda, outro cliente da IFC, foram os dois primeiros bancos da região a emitir títulos verdes, com subsequentes emissões sustentáveis ​​no mercado primário. Seus esforços começaram a transformar o mercado de construção verde e finanças verdes em toda a América Latina, e outros bancos rapidamente seguiram

Em 2021, existem cinco bancos comerciais na Colômbia oferecendo produtos financeiros verdes no setor de construção (incluindo Bancolombia, Davivienda, BBVA, Banco Bogotá e Caja Social), o que o torna um dos ambientes financeiros mais empoderadores para investimentos em construções verdes na região . O setor bancário acelerou a transformação do mercado de construção verde incentivando todos os segmentos de negócios e tamanhos de projetos a adicionar a certificação EDGE aos seus projetos.https://www.youtube.com/embed/RvGdgB_FERk?wmode=opaque&rel=0

Os resultados até o momento

Em apenas quatro anos e apesar da pandemia de COVID-19 em andamento, a IFC estima que o espaço físico certificado pela EDGE agora excede 20% das novas construções e representa um investimento cumulativo do setor privado de mais de US$ 5,9 bilhões. Mais de 73.000 unidades habitacionais foram certificadas EDGE em todo o país e dois terços são habitações de baixa renda e acessíveis. Levando em consideração que uma família de baixa renda pode gastar até 15% de sua renda mensal em custos de serviços públicos, reduzir esses custos oferecendo moradias mais eficientes é uma conquista significativa para o país.

“A certificação EDGE é um sucesso na Colômbia porque aborda três componentes essenciais da sustentabilidade: impactos ambientais comprovados, alavancando o financiamento verde e contribuindo para o bem-estar social daqueles que mais precisam de ajuda”, comentou Sandra Forero, presidente da CAMACOL.

Capacitar mais profissionais em projetos de edifícios com maior eficiência

O Edificio Jorge Hoyos Vasquez é um edifício EDGE Advanced (Zero Carbon Ready) no campus da Universidad Javeriana em Bogotá.

Em 2020, a IFC assinou um Acordo de Licença e Cooperação com a Pontificia Universidad Javeriana e a Universidad de la Salle para oferecer o curso “Design for Greater Efficients”, criado com a contribuição da ETH Zurich. Este curso visa formar futuros profissionais de arquitetura e engenharia com a visão de projetar e construir edificações eficientes com os recursos naturais do planeta. A expectativa é que cada universidade forme 45 profissionais a cada ano.

O que vem a seguir – Incentivos municipais para construções sustentáveis

Para alcançar a conformidade com o Acordo de Paris, os novos edifícios devem ser Net Zero Carbon em suas operações até 2030 e os edifícios existentes até 2050. Embora o progresso recente seja encorajador, ainda há muito a ser feito. Apesar do crescimento verde do setor da construção nos últimos anos, as construções sustentáveis ​​ainda não se consolidaram como prática geral em todos os territórios. Por isso, a IFC e a CAMACOL, com o apoio do Ministério da Habitação, Cidade e Território, do Departamento Nacional de Planejamento e do Colombia Green Building Council (CCCS), estão unindo forças para conseguir a criação de incentivos que ajudarão empurrar a nação para a neutralidade de carbono total.

Contato

Tel.: (32) 3532-6362
WhatsApp: (32) 98420-4422

Endereço
Rodovia Km 6, Ubá – MG, CEP 36500-000

Receba nossas novidades por e-mail

Falar conosco
Precisa de ajuda?
Olá, podemos te ajudar?