ESG é um conjunto de políticas e práticas para melhorar a gestão da empresa, o seu cuidado com as pessoas e o planeta. São muitos os benefícios!

Em inglês, environmental, social e governance (ESG). Em português, social, ambiental e governança. As três palavras do momento no mundo representam uma nova era na relação entre as empresas, as pessoas e o planeta. Significam, antes de tudo, um conjunto de políticas e de iniciativas para melhorar as práticas de governança corporativa, de cuidados com a sociedade e com o meio ambiente. 

A era ESG está mudando a forma como as companhias fazem negócios. As grandes corporações, especialmente as que têm ações listas em bolsas de valores, já são obrigadas a mostrar em seus balanços o que fazem na área de ESG. Essa é uma exigência de seus clientes, geralmente outras empresas grandes.

Importante entender que as práticas ESG podem e devem ser aplicadas em qualquer empresa, independentemente do seu tamanho ou do segmento de atuação. Pois a tendência é que o consumidor final, cada vez mais, prefira produtos de empresas que respeitam o meio ambiente, a diversidade e são transparentes e éticas em sua gestão.

Recolher pilhas e baterias é medida simples de ser implementada (Foto: John Cameron/Unsplash)

Mas como adotar a agenda ESG na sua empresa? Por onde começar?

Entenda primeiro os conceitos de cada um das letras ESG e como tratá-los internamente:

Ambiental – reduzir desperdícios e impactos negativos

É importante mapear os processos, analisando a geração de desperdício em cada etapa, substituindo métodos antigos por processos ecoeficientes. Outro ponto importante é criar e implementar um processo de gerenciamento de resíduos. Analisar o histórico dos fornecedores e procedência dos produtos e/ ou matérias primas utilizados, buscando fontes renováveis, reduzindo o impacto ambiental.

Social – fortalecer o relacionamento e estimular o ativismo

Na questão social, é importante oportunizar o crescimento dos colaboradores, estruturando um plano de cargos e salários justo e de acordo com o mercado. Outro ponto importante, é mapear e analisar quais atividades da empresa podem auxiliar a comunidade onde está inserida, criando um plano de ação estratégico para projetos sociais, com a participação de todos os colaboradores, assim como criar um plano de treinamento interno, para capacitação e valorização dos colaboradores.

Governança – conquistar credibilidade mantendo a transparência

É recomendável implementar diretrizes estratégicas básicas (missão, visão e valores) na rotina da empresa. Também se deve adotar uma conduta empresarial com relação a normas, legislação e valores. Não se envolver em esquemas de corrupção. Criar um canal para sugestões e reclamações, resultando na transparência e credibilidade das relações com cliente, parceiros, fornecedores e colaboradores.

Agora, conheça mais algumas medidas práticas
para economizar água e energia e reduzir os resíduos

Uso da água

  • Elimine vazamentos
  • Faça a captação e o aproveitamento da água da chuva
  • Preserve as nascentes e matas ciliares
  • Dê preferência a equipamento que reduza o consumo de água
  • Economize água na manutenção do jardim
  • Instale torneiras de baixo consumo de água
  • Troque as antigas descargas com válvulas por por descargas acoplados com caixa
  • Sinalize áreas comuns de sua empresa sobre o uso e consumo de água

Uso da energia 

  • Dê preferência a produtos regionais
  • Não deixe aparelhos eletroeletrônicos em standy by
  • Imprima somente o necessário e opte por todas as impressões de uma só vez
  • Instale painéis fotovoltaicos (painéis de energia solar) economizando energia elétrica
  • Mantenha as fiações elétricas em bom estado
  • Substitua lâmpadas incandescentes por lâmpadas econômicas fluorescentes 
  • Use a internet e o telefone para reduzir o consumo de CO2
  • Prefira equipamentos com o Selo Procel
  • Desligue equipamentos e aparelhos da tomada
  • Se necessário, troque os monitores
  • Economize energia desligando o monitor do computador
  • Use de maneira eficiente o ar condicionado
  • Mantenha as lâmpadas ligadas apenas quando necessário

Dicas de uso de resíduos

  • Faça separação do seu lixo
  • Use pilhas recarregáveis
  • Faça a coleta separada de pilhas e baterias
  • Diminua o uso de descartáveis
  • Diminuir a geração de resíduos
  • Destine corretamente os resíduos sólidos de sua empresa
  • Faça parceria com cooperativas de recicladores e doe seus resíduos recicláveis
  • Diminua a quantidade de correspondências
  • Evite o mau cheiro do lixo
  • Reaproveite os papéis das embalagens enviadas pelo correio

Dicas de consumo

  • Evite substituir aparelhos eletrônicos
  • Na hora da compra, avalie se realmente precisa do produto
  • Prefira comprar em lojas com praticas socioambientais
  • Ao realizar compras dê preferência à embalagem econômica
  • Configure as impressoras para impressões frente e verso
  • Compre móveis de madeira certificada
  • Ofereça produtos e serviços seguros ao consumidor
  • Diminua custos de limpeza, adotando produtos biodegradáveis e receitas caseiras
  • Adquira produtos locais
  • Pesquise mais sobre atuações de empresas sustentáveis
  • Envolva e capacite todos os colaboradores rumo à sustentabilidade
  • Prefira tecnologias limpas e de baixo consumo energético
  • Analise os riscos ambientais de sua empresa
  • Pesquise sobre selos e certificações de sustentabilidade
  • Faça manutenção periódica dos veiculos de sua empresa
  • Mantenha em ordem os procedimentos e processos
  • Faça a publicidade de sua empresa de forma sustentável
  • Consumidor consciente escolhe embalagens reutilizáveis
  • Reformule o ciclo de vida de seus serviços e produtos
  • Substitua CDs e DVDs por pen-drive
  • Reduza o uso de recursos naturais e de substâncias tóxicas
  • Troque sacolas plásticas de sua empresa por sacolas retornáveis
  • Utilize menos embalagem e mais refis

Os negócios sustentáveis levam em conta, na tomada de decisão, os aspectos econômicos, sociais e ambientais para geração de produtos e serviços e consolidação de marcas. Significa dizer que consideram, diariamente, medidas baseadas no chamado tripé da sustentabilidade.

Abaixo, você confere algumas medidas para incluir práticas de gestão com foco no tripé da sustentabilidade:

  • Trabalhe com coleta de pilhas e baterias. Também promova a coleta seletiva dos resíduos gerados no seu estabelecimento.
  • Faça um abatimento nos preços de produtos sustentáveis em datas comemorativas que favoreçam o seu negócio, como o Dia das Mães, Dia das Crianças, Dia Mundial da Água e outros.
  • Ofereça descontos para os funcionários da sua empresa caso eles administrem os recursos naturais utilizados no seu negócio (água, luz, resíduos plásticos e outros).

Entenda um pouco mais sobre cada letra da sigla ESG

GOVERNANÇA CORPORATIVA

A governança corporativa configura um sistema para melhorar a gestão da organização, tornando-a mais transparente para as partes interessadas (como credores, sócios minoritários e fornecedores), além de atenta às decisões que influenciam o seu médio e longo prazo.

Uma boa governança implica a construção de pesos e contrapesos para aperfeiçoar o processo decisório, garantir a adequada sucessão da liderança, reforçar a transparência na emissão de relatórios gerenciais e respeitar as partes interessadas no empreendimento. Desse modo, é possível reduzir uma série de problemas que afetam o negócio e algumas das suas partes interessadas, como a assimetria informacional, o excesso de centralização das decisões e a falta de sucessão da liderança. Por consequência, toda a empresa é beneficiada.

GESTÃO SOCIOAMBIENTAL

Os aspectos ambiental e social podem ser condensados no que, hoje, é chamado de gestão socioambiental. Em outras palavras, refere-se a um conjunto de políticas e práticas para lidar melhor com as pessoas, com o meio ambiente e com o planeta de maneira geral.

Muitos gestores sabem que as suas atividades podem gerar impactos negativos ao ecossistema, bem como às comunidades. Essas externalidades variam em função da atividade empresarial, mas incluem poluição do ar, do solo e da água, além de resíduos (lixo).

A gestão socioambiental tem o objetivo, portanto, atenuar o impacto negativo das empresas e adotar práticas que reforcem o seu compromisso com o planeta. Lidar melhor com resíduos, beneficiar comunidades locais e adotar fontes renováveis de energia é um bom exemplo.

ORIGEM DO CONCEITO ESG

Por muitos anos, empresas foram vistas apenas como um instrumento de lucro, sendo a sua única responsabilidade maximizar a riqueza dos seus investidores. Essa visão, porém, gerou debates sobre os limites e as responsabilidades dos negócios.

Por consequência, a questão da responsabilidade socioambiental ganhou tração. Muitos gestores, investidores e pesquisadores compreenderam a relevância de cuidar do planeta e de atenuar as externalidades negativas do negócio — o que beneficia, inclusive, os lucros.

Paralelamente, os princípios de governança — como transparência, equidade e prestação de contas — foram disseminados no mundo dos negócios, afinal, ajudam a otimizar a administração e a gerar segurança aos investidores, tanto majoritários quanto minoritários. Mais recentemente, esses três elementos foram abrigados sob um mesmo guarda-chuva, o ESG. 

Isso quer dizer que empresas com boas práticas de ESG comprometem-se, na verdade, em otimizar os seus modelos de tomada de decisão e cuidar melhor das pessoas e do planeta.

QUAIS SÃO OS BENEFÍCIOS LIGADOS AO ESG?

Como se pode observar, o ESG não é algo pequeno. Sua aplicação exige bastante tempo e energia das empresas, assim como compromisso com o aprendizado e com a melhoria contínua. As coisas estão mudando e as boas práticas empresariais também se alteram com o tempo. 

Dada a sua amplitude, os benefícios do ESG também são vários. Muitas partes interessadas no negócio (como investidores, empregados, clientes e a comunidade) podem sentir os efeitos positivos das boas políticas e das práticas de governança corporativa, social e ambiental. 

Desde a melhoria da imagem institucional até a construção de relações ganha-ganha com quem está fora da companhia, passando pelo aperfeiçoamento da tomada de decisão, existem realmente muitas vantagens. Apresentaremos os principais benefícios neste tópico. 

Instalar painéis para captar energia solar é uma das maneiras de ser mais sustentável

Veja a seguir!

CONSTRUÇÃO DE MELHORES RELAÇÕES

Para que uma empresa opere, é necessária a manutenção de relações com diferentes tipos de pessoas e organizações, como fornecedores, sindicatos e instituições públicas. Caso tais relações sejam precárias, a empresa, nos seus vários níveis e áreas, tende a ser prejudicada.

Um primeiro benefício do ESG é o reforço das relações, de modo que gestores promovam resultados do tipo ganha-ganha – nos quais todos os envolvidos são beneficiados, em vista dos seus respectivos interesses. Por consequência, mitigam-se relações do tipo perde-ganha.Curiosamente, existem muitos outros benefícios ligados às melhores relações. O aumento da agilidade no que precisa ser feito, a maior confiança entre os envolvidos e a promoção de parcerias de longo prazo são exemplos.

APERFEIÇOAMENTO DA TOMADA DE DECISÃO

O sucesso e a manutenção de uma organização dependem de muitas coisas, mas, em última análise, de uma única: ótimas decisões. À medida que líderes melhoram as suas decisões diárias, tornando-as mais precisas e justas, passam a promover grandes benefícios à empresa. Novamente, o ESG ajuda muito. Um bom modelo de governança corporativa garante que a empresa conte com um sistema de pesos e contrapesos às decisões, sobretudo aquelas que influenciam o longo prazo. Assim, são eliminados vários erros, vieses e conflitos de interesses. Para ficar mais claro, a governança garante que as decisões realmente importantes sejam resultado de um processo de reflexão, escolha e posterior monitoramento, envolvendo não só um executivo, mas diferentes órgãos ou profissionais. Logo, ganha-se em precisão.

REDUÇÃO DE SURPRESAS NEGATIVAS

Risco nada mais é do que a possibilidade de haver surpresas negativas. Essas “surpresas” podem afetar o meio ambiente, as pessoas próximas e a empresa. Exatamente por isso, é necessário gerenciá-los, mitigando as suas chances de ocorrência. Nesse aspecto, o ESG ajuda muito. Suas boas práticas garantem que a liderança mapeie e estude os riscos ligados ao negócio, considerando dois fatores: probabilidade de ocorrência do evento e impacto total. Ele também facilita a construção de planos de contingência. Exatamente por isso, a organização torna-se mais segura e bem preparada, também reduzindo as chances de surpresas negativas às comunidades e à natureza de modo geral. Dessa forma, é fornecida mais segurança às partes interessadas no negócio.

MELHORIA DA IMAGEM DA EMPRESA

Toda empresa deve zelar por sua imagem. Grosso modo, tal imagem refere-se à forma como a organização é vista pelos clientes, funcionários e investidores, entre outros agentes. Quando a imagem organizacional é ruim, a companhia tem dificuldades em criar e sustentar relações.

Apesar de não ser o objetivo central do ESG, boas práticas de governança corporativa, social e ambiental certamente influenciam de maneira positiva a imagem da empresa, tornando-a mais digna de confiança e de credibilidade. 

É importante frisar que a boa imagem não tem a ver somente com marketing ou qualquer tipo de publicidade. Uma empresa bem-vista consegue atrair mais profissionais talentosos e consumidores, além de acessar capital (de investidores, por exemplo) com mais facilidade.

DISSEMINAÇÃO DA CULTURA DE BOAS PRÁTICAS

Outro grande benefício está no aperfeiçoamento da própria cultura da empresa. Conforme boas práticas são estimuladas e monitoradas, tornam-se partes integrantes da cultura organizacional — isto é, do conjunto de crenças, hábitos e valores do empreendimento. Para ficar mais claro, pense na cultura como o DNA da empresa, a sua essência. Aquilo que determina a maneira como o trabalho é feito. Portanto, dizer que o ESG é parte da cultura é o mesmo que afirmar que a integridade, o compromisso e o respeito orientam o negócio. 

À medida que o ESG é absorvido pela cultura, muitos benefícios podem ser vistos. Como exemplos, podemos citar equipes mais maduras e comprometidas, profissionais mais íntegros e executivos mais dedicados aos resultados do tipo ganha-ganha. Cria-se, então, um ciclo virtuoso.

QUAIS SÃO OS DESAFIOS RELACIONADOS AO ESG?

Agora que você entende o que é ESG e quais são os seus benefícios, também é preciso compreender os seus desafios. Pense nesses entraves como barreiras à implementação de um bom modelo de governança corporativa, social e ambiental ao longo do expediente de trabalho. Entre os principais, podemos destacar:

  • Inexistência de um modelo geral, sendo preciso ajustar as práticas de ESG à realidade de cada empresa e criar uma agenda de implementação;
  • necessidade de conscientização de toda a equipe de trabalho, partindo-se dos líderes de alto nível, de modo que “comprem” e adotem a filosofia ESG;
  • essencialidade de deixar claro, dentro da própria empresa, que ESG não é uma ação de marketing, porém uma iniciativa de mudanças reais e profundas dentro da organização.
  • Felizmente, todos esses desafios, entre outros, podem ser superados com paciência, além de boas práticas de gerenciamento. A ideia é, pouco a pouco, aperfeiçoar o ESG da empresa.
  • Agora, você está por dentro do assunto e sabe o que é ESG — um conjunto de políticas e de iniciativas para que empresas melhorem as suas práticas de governança, bem como o cuidado com a sociedade e com o meio ambiente. Seus benefícios são diversos, como a melhoria das decisões tomadas, o aperfeiçoamento das relações e o desenvolvimento da imagem institucional. (Com informações do Sebrae)

Contato

Tel.: (32) 3532-6362
WhatsApp: (32) 98420-4422

Endereço
Rodovia Km 6, Ubá – MG, CEP 36500-000

Receba nossas novidades por e-mail

Falar conosco
Precisa de ajuda?
Olá, podemos te ajudar?