Em meio ao atual período de alta nos preços, a World Steel Association divulgou nesta terça-feira o balanço das 64 siderúrgicas que integram a entidade, e os dados mostram uma queda de 5,7% na produção mundial de aço bruto em fevereiro, na comparação com o mesmo mês do ano passado. O total chegou a 142,7 milhões de toneladas.

Siderúrgicas brasileiras produziram 2,7 milhões de t em fevereiro / Foto: Washington Alves

A redução do volume de aço no mercado tende a ser mais um fator de pressão sobre os preços, que já estão em trajetória ascendente desde o início da guerra da Rússia contra a Ucrânia. Há poucos dias, as siderúrgicas brasileiras anunciaram reajustes de até 20% no valor da commoditie, na esteira de outros aumentos expressivos em importantes insumos da indústria, como do carvão, do petróleo e do gás.

Para piorar o cenário, os dados divulgados pela World Steel mostram que no Brasil a produção caiu mais do que a média global em fevereiro: 6,9%, para 2,7 milhões de toneladas. Nos dois primeiros meses do ano, a redução foi de 5,8%, com 5,6 mihões de toneladas.

No cenário global, pesou no desempenho do setor principalmente o resultado negativo da China. O país é o maior produtor mundial e viu suas usinas fabricarem 75 milhões de toneladas de aço bruto no mês passado, uma retração de 10% em relação a fevereiro de 2021.

O mesmo percentual de queda foi verificado para o país asiático na soma de janeiro e fevereiro (158 milhões de toneladas), comparando com o mesmo período do ano passado. Esse movimento lento do setor na China ajudou a derrubar a produção global em 5,5% de janeiro a fevereiro, com 299,4 milhões de toneladas.

Os 64 países que se reportam seus dados à World Steel, que fica em Bruxelas, na Bélgica, representam 98% do volume total fabricado no mundo. Mais de dois terços (72%) saem da região Asia e Oceania, que abrange Austrália, China, Índia, Japão, Nova Zelândia, Paquistão, Coreia do Sul, Taiwan e Vietnã. A grande fatia é oriunda da China.

Já a Índia — vice-líder global — registrou produção de 10,1 milhões de toneladas (mais 7,6%); o Japão teve queda de 2,3% no mês; e a Coreia do Sul, de 6%.

A Worldsteel estima que a Rússia tenha produzido 5,8 milhões de toneladas em fevereiro, com queda de 1,4%. O país — que é o quinto fabricante do mundo — poderá sentir impacto mais expressivo nas suas operações em março, em decorrência das sanções impostas pela Europa Ocidental e EUA, devido ao conflito bélico que deflagrou na Ucrânia em 25 de fevereiro.

A siderurgia dos Estados Unidos teve alta de 1,4% na produção de aço bruto no mês passado. Já o Brasil, conforme a entidade, produziu 2,7 milhões de toneladas, com decréscimo de 6,9% ante fevereiro de 2021. A produção brasileira fechou o bimestre com retração de 5,8%, de acordo com a Worldsteel.

Contato

Tel.: (32) 3532-6362
WhatsApp: (32) 98420-4422

Endereço
Rodovia Km 6, Ubá – MG, CEP 36500-000

Receba nossas novidades por e-mail

Falar conosco
Precisa de ajuda?
Olá, podemos te ajudar?